Terminal é hoje um dos cinco mais importantes do Brasil e uma referência em inovação e práticas socioambientais

O Porto Itapoá completa 11 anos com indicadores e números a serem celebrados. Apesar de bastante jovem, já figura, desde 2015, entre os cinco maiores portos do Brasil, sendo uma referência na movimentação de contêineres. Ao longo de sua história, mais de 5 mil navios atracaram no Terminal, movimentando cerca de 4 milhões de contêineres e 6,5 milhões de TEUs (Twenty-foot equivalent unit).

O presidente do Porto Itapoá, Cássio Schreiner, reforça a relevância do Terminal no contexto nacional. “Temos feito investimentos constantes no melhoramento de nossa operação, seja na mão de obra, tecnologia ou infraestrutura de maneira geral. Por conta disso, conquistamos nosso lugar entre os grandes players do mercado”, afirma.

A declaração de Schreiner tem como base algumas das conquistas do Terminal nesses 11 anos. Ainda em 2022, foi considerado, pelo 4° ano consecutivo, o porto mais bem recomendado pelos clientes em todo o Brasil, segundo ranking do Instituto Ibero-Brasileiro de Relacionamento com o Cliente (IBRC).

Para materializar esse crescimento, em 2021 a empresa captou no mercado, através de debêntures incentivadas, R$ 750 milhões. Este capital vai ser usado para financiar a ampliação do pátio dos atuais 250 mil metros quadrados para 455 mil metros quadrados em sua fase final. Com isso, o Porto Itapoá vai elevar sua capacidade de movimentação de 1,2 milhão de TEUs para 2 milhões de TEUs ao ano.

A capacidade operacional do Terminal pode ser ainda bastante potencializada com a chegada de novas empresas do segmento logístico na chamada retroárea. “Temos uma oportunidade imensa em Itapoá, são mais de 10 milhões de metros quadrados de área que podem receber investimentos diversos em empreendimentos de suporte à atividade portuária para integrar diversos serviços aos nossos clientes”, explica Cássio Schreiner. “Além disso, temos a chance de planejar esse crescimento para que aconteça de forma ordenada, respeitando as boas práticas socioambientais”, conclui.

O cenário futuro do Porto Itapoá tem se desenhado com otimismo. A obra para ampliação e retificação do canal de acesso, na entrada da Baía da Babitonga, já tem licença prévia emitida pelo IBAMA. Isto permitirá que navios maiores, de até 360m, aportem na região. O acesso rodoviário também passa por este processo: todas as rodovias já têm projetos executivos em andamento para suas duplicações. Uma ferrovia também já é estudada por autoridades.

Desenvolvimento regional

O Porto Itapoá se tornou um vetor para o desenvolvimento da região. Somente em relação a arrecadação de ISS o município teve um salto de R$ 210 mil por ano (2010) para aproximadamente R$ 20 milhões por ano (2021). Neste mesmo período, o aumento da receita geral saltou de R$ 35 milhões para aproximadamente R$ 200 milhões, mais de 570% de crescimento.

Com mais de mil empregos diretos no Terminal e cerca de 4 mil indiretos, estima-se que 50% da mão de obra de Itapoá esteja ligada a atividade portuária. Somente os colaboradores do Porto Itapoá são responsáveis por fazer circular dentro do município aproximadamente R$ 30 milhões por ano.

O Porto também já fez investimentos diretos na cidade com a destinação de R$ 140 milhões para infraestrutura – rede elétrica, acessos rodoviários e segurança pública. Também promove mais de 30 programas socioambientais, através dos quais foram mais de R$ 30 milhões foram investidos.

Fonte: Secom/Porto de Itapoá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.